Em 2019 a PQ retornará ao Palácio Industrial Vystaviste.

Ao retornar ao local, a organização preocupa-se para que não seja um retorno nostálgico às formas anteriores e tradicionais de uso deste espaço. A equipe curatorial da PQ 2019 incentiva os curadores da Mostra de Países e Regiões a expor esta produção contemporânea de maneira que possam delinear uma paisagem cenográfica coletiva, evitando uma série de pequenas e fechadas exposições.

 

O tema proposto pela Marketa Fantova, diretora artística PQ 2019, é inspirado na estátua da Triga de Ouro, o prêmio principal concedido à melhor exposição.  A Triga como metáfora da combinação de forças para chegar a um objetivo em comum, refletindo a importância da colaboração que, através da participação de diversos talentos e habilidades, produz um resultado que não pertence a um único indivíduo, mas ao coletivo. Os três cavalos são apontados como metáfora de estágios da vida e de etapas do processo criativo,  e assim, a PQ propõe 3 espectros a partir dos quais convida a explorar distintas, cíclicas e repetitivas etapas do processo criativo: Imaginação, Transformação e Memória.

 

 

 

 

 

CONHEÇA OS 3 ESPECTROS NORTEADORES DAS MOSTRAS
 

IMAGINAÇÃO

TRANSFORMAÇÃO

MEMÓRIA

Explora o início do processo criativo, a busca  por uma identidade artística, as tensões entre a energia formativa e imaginação. Esta é a fase no qual o trabalho é cru, visceral e indomável. Aponta para os momentos frágeis diante da procura pelo equilíbrio entre a individualidade e a capacidade de compartilhar ideias, mesmo as mais extremas, com os outros. Interessam projetos nos quais a força principal está na intuição e no processo mais instintivo, ilimitado, que não sofre é afetado por condicionantes que limitem a criação.

 

  • Mostra dos Estudantes  
  • Emergence  
  • Site Specific Performance Festival  
  • Workshops 
  • Studio jovem e programa para familia (Youth studio and Family programs)

Diz a respeito a um aspecto essencial do processo criativo, no qual os artistas que desenvolveram suas habilidades profissionais e as exercem com confiança, abrindo espaço para explorar novas possibilidades em face às limitações de suas demandas profissionais. É também o processo no qual pode superar a individualidade através da consciência sobre a potência do ato de compartilhar e materializar a cena a partir uma visão coletiva de grupo. O foco está em explorar em profundidade as possibilidades de criação coletiva dentro das limitações de cada disciplina, os limites determinando novas formas e impulsionando à criações inovadoras. 

 

 

  • Mostra dos Paises e Regiões
  • Mostra Arquiteturaa: Espaço da Performance
  • Formações (Formations ) 
  • 36Qº 
  • PQ Talks

Destaca o processo criativo no qual todos aprendem, ganham experiência e as memórias se fundem e  cristalizam em uma filosofia de vida,  e em uma forma particular e individual de abordar a arte.  Cada época e cada geração é afetada por um conjunto de circunstâncias, ambientes socioeconômicos e políticos, no momento em que as transformações impulsionam novas atitudes, ideais e respostas artísticas. Momentos estes registrados na memória das gerações que são conectadas  em um mapa de emoções compartilhadas. Quando a performance termina restam apenas fragmentos e registros do trabalho do designer:  maquetes, desenhos, trajes, objetos. Esses fragmentos se tornam cápsulas que carregam a essência de seu tempo, partes de importante memória que ajudam a entender os movimentos complexos do aqui e agora.

 

 

  • Mostra Fragmentos
  • Mostra Desaparecimento Paisagens Viscerais

 

 

 

O ano de  2017 marca 50 anos desde a Fundação da Quadrienal de Praga. Para comemorar a data, foram reunidas 50 histórias de fundadores da PQ, dos premiados com a Triga de Ouro e de outros prêmios relevantes na PQ. São pequenas histórias desta "PQ família estendida" , memórias de valor incalculável. Apresentadas simultaneamente em um arquivo não-linear, criando uma espécie de "memória coletiva".

 

As histórias podem ser encontradas no site:  50.pq.cz