aby wsd2017_pb_HC.jpg

ABY COHEN

Curadoria Geral do Brasil na PQ2019/ 

Curadoria da Mostra Países e Regiões e da Mostra Fragmentos
Cenógrafa e curadora, atuante no teatro, cinema e exposições. Premiada com a Triga de Ouro na Quadrienal de Praga, em 2011 pelo projeto expositivo e curatorial para a Exposição Nacional Brasileira. Em 2015, a convite da direção artística da PQ, foi curadora internacional de Shared Space/ Politics - conceito norteador da PQ’15, na qual também criou a instalação-performance Terra de Ninguém, que ocupou Praga Crossroads. Começou a trabalhar no teatro, como cenógrafa, com o diretor Antunes Filho em 1992. Tem desenvolvido projetos no Brasil e no exterior (EUA, Portugal, Reino Unido, República Checa, Países Baixos e Taiwan). Cenógrafa e curadora para a identidade visual do Espaço Brasil no Ano do Brasil em Portugal 2012/13. Recebeu outros importantes prêmios internacionais, como o IDCA – International Comunication Design Awards, em 2013, pelo projeto Max-Mix Brasil, desenvolvido para o Tropenmuseum em Amsterdam, 2012/2015. Dentre os projetos mais recentes estão: Desenhos de Cena #1, SESC São Paulo /2016 e, Desenhos de Cena #2: WSDesign Playground Project, Taiwan, 2017. Doutora em Artes pela ECA – USP, onde atualmente leciona Cenografia como professora substituta. Vice-Presidente da OISTAT (organização internacional de cenógrafos, arquitetos de teatro e técnicos) 2013-2017 www.abycohen.com

denisefujimoto_site.jpg

DENISE FUJIMOTO

Assistência de curadoria e Comunicação

Designer de interiores com especialização em Cenografia e Figurino pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Atualmente se dedica a projetos de cenografia para eventos, videoclipes, teatro e cinema. Participou da Mostra de Estudantes da PQ2015 e integrou a equipe de monitores da Exposição Nacional do Brasil na PQ2015.

 

LUIZSA_site.jpg

LUIZ SÁ

Curadoria e Organização da Mostra dos Estudantes no Brasil

Doutor em Artes Cênicas (PPGAC-UNIRIO), Mestre em História do Design Brasileiro e Bacharel em Design (ESDI-UERJ), Luiz Henrique Sá especializou-se em design cultural, atuando como designer, cenógrafo e fotógrafo em produções teatrais, shows, cinema e exposições. É o atual diretor da Escola de Teatro da UNIRIO, havendo também atuado como Coordenador do Bacharelado em Cenografia e Indumentária. Também lecionou na Universidade Candido Mendes; na Escola Superior de Desenho Industrial (UERJ); e na Escola de Belas Artes da UFRJ. Em 2014-15, foi pesquisador visitante Fulbright na Columbia University, Nova Iorque. É colaborador do cenógrafo Helio Eichbauer desde 2004, e fundou o estúdio de design Bigodes.

andre sanches_site.jpg

ANDRÉ SANCHES

Curadoria e Organização da Mostra dos Estudantes no Brasil

Cenógrafo, Bacharel em Artes Cênicas, com habilitação em Cenografia pela UNIRIO, onde também concluiu o mestrado em Artes Cênicas, no ano de 2011. É professor do Centro de Letras e Artes da UNIRIO e atual coordenador do Bacharelado em Cenografia e Indumentária. Assinou a cenografia de mais de 70 espetáculos, onde trabalhou com diretores como Ana Kfouri, Renato Carrera, Camilo Pellegrini, Ivan Sugarrara, Bibi Ferreira, Fábio de Mello, Márcio Abreu, Renato Livera, Thomas Quillardet, Fábio Porchat, André Heller, Amir Haddad, entre outros. Foi indicado aos premios: II Prêmio Cesgranrio de Teatro 2014, na categoria melhor cenografia, pelo espetáculo Fala Comigo Como a Chuva e Me Deixa Ouvir; XXVI Prêmio Shell de Teatro, pelo cenário de Vestido de Noiva, 2013. Recebeu o prêmio de Melhor Cenografia no 7o e 8o Festival de Teatro do Rio nos anos de 2000 e 2001 pelos espetáculos Uma Mulher Vestida de Sol e Jogos na Hora da Sesta.

desireebastos_site.jpg

DESIREE BASTOS

Curadoria e Organização da Mostra dos Estudantes no Brasil

Cenógrafa, figurinista e diretora de arte. Desde 2002 atua nas áreas de teatro, dança, vídeo, ópera e artes plásticas. Internacionalmente, expôs a cenografia do espetáculo A Inquietude (2009) no WSD em Cardiff (2013). Teve seu trabalho Cenaparaumfigurino1 entre os 4 trabalhos brasileiros na PQ’11. Recebeu indicações ao prêmio Zilka Salaberry de teatro infantil na categoria melhor figurino com o espetáculo A menina Edith e a velha sentada (2013), indicação ao prêmio FITA nas categorias de melhor cenografia e melhor figurino (2014) com o espetáculo Calango Deu! Os causos de dona Zaninha, tendo sido contemplada com o prêmio de melhor cenografia.Mestre em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2010) e professora do curso de Artes Cênicas na mesma instituição desde 2011. 

marcio tadeu2a.jpg

MÁRCIO TADEU

Curadoria Adjunta para a Seletiva da Mostra Países e Regiões

Arquiteto formado pela FAU/USP e Artista Interprete formado pela EAD/USP, vem desenvolvendo desde os anos 1970 inúmeros projetos de cenografia e figurinos para teatro, dança, tv; projetos de arquitetura para exposições e trabalhos como ator e diretor de teatro. Sempre ligado a grupos teatrais, participa dos grupos: "Lux Intenebris", "Teatros do Beneditos Malditos"e, com destaque, do "O Pessoal do Victor", grupo que fundou o departamento de Artes Cênicas do I.A. UNICAMP, onde foi professor, leionando as disciplinas de cenografia, indumentária, espetáculo e arquitetura teatral, formas do teatro no oriente e no ocidente. Destaque para os trabalhos realizados para os segintes espetáculos: "Escuta Zé", W. Reich/Celso Nunes; "Mahagony", Brecth-Weill/Ademar Guerra; "Dois "Perdidos Numa Noite Suja", Plinio Marcos/Fauzi Arap; "Até Onde a Vista Alcança",R.S/Reinaldo Santiago; "Na Carreira do Divino", Soffredini/Paulo Betti; "O Saci", M.Lobato/Wladimir Capela e, "O Mundo em Chamas", D. Otero/Ballet Stagium.

carol_bassi_site.jpg

CAROLINA BASSI

Curadoria e Organização da Mostra dos Estudantes no Brasil
Pesquisadora em direção de arte, cenografia e trajes de cena. É professora do Centro de Letras e Artes (CLA) da UNIRIO. É mestre e doutora em artes cênicas pela Escola de Comunicações e Artes da USP – investigou no mestrado a construção plástica do personagem no cinema, a partir da obra de Federico Fellini e, no doutorado, o papel da direção de arte no audiovisual, a partir da obra de Luiz Fernando Carvalho. Diretora de arte, figurinista e cenógrafa em teatro e cinema, interessa-se pela construção poética da imagem em todos os suportes.

foto Jose Roberto Jardim.jpg

JOSÉ ROBERTO JARDIM 

Direção da Transposição/Síntese do projeto INTERSECÇÕES na PQ2019.

Diretor, iluminador, dramaturgo e ator. Iniciou sua carreira artística em 1989 praticando Ópera de Pequim. Em 1998 ingressa na EAD, Escola de Arte Dramática da USP. Membro fundador da companhia Os Fofos Encenam, na qual permaneceu por 12 anos, participando de inúmeros espetáculos como ator e outros como assistente de direção do dramaturgo e diretor Newton Moreno. Fundou a sua própria companhia, a Cia. Portrait de Teatro. No teatro dirigiu textos de Michelle Ferreira, Dênio Maués, Newton Moreno e Matei Visniec, além de cinco espetáculos com textos de Sérgio Roveri, seu parceiro artístico há mais de 14 anos. Em 2016 dirigiu e encenou: Não Contém Glúten, pelo qual foi indicado ao Prêmio APCA de Melhor Direção; e Adeus, Palhaços Mortos, que ganhou Melhor Direção pelo Prêmio Aplauso Brasil, Melhor Direção pelo Prêmio Questão de Crítica - RJ, eleito o Melhor Diretor de 2016 pelo Site UOL, eleito entre os Três Melhores Espetáculos Do Ano pelo Jornal O Estado de São Paulo, e um dos Dez Melhores Espetáculos do Ano do Rio de Janeiro pelo crítico e jurado Daniel Schenker, indicado ao prêmio APTR 2017 - RJ por Melhor Direção, e convidado para representar o Brasil no Festival Internacional WSD – Taiwan 2017. Fez parte da comissão curatorial da Virada Cultural de São Paulo 2018 a convite da Secretaria de Cultura.

 

renato bolelli rebouças_site.jpg

RENATO BOLELLI REBOUÇAS

Curadoria Adjunta para a Seletiva da Mostra Países e Regiões

Diretor de arte, cenógrafo, figurinista e pesquisador. Desenvolve projetos para diversas mídias (teatro, dança, performance e exposição) desde 2003, em parceria com importantes diretores e cias. teatrais nacionais e internacionais, como Grupo XIX de Teatro, Cia. do Latão, Marta Soares, Linhas Aéreas, espanca!, Volksbuhne/Berlim. Recebeu importantes prêmios de Cenografia no Brasil e em Manchester, e representou o Brasil na Quadrienal de 2011 e no World Stage Design em 2017 (Taipei). Realiza cursos e workshops sobre cenografia contemporânea. Integrante da plataforma de residências e intercâmbios artísticos UAP/Usina da Alegria Planetária e pesquisador do Laboratório de Práticas Performativas da ECA/USP sobre as poéticas da destruição

 

cassiamonteiro_site.jpg

CÁSSIA MONTEIRO

Curadoria e Organização da Mostra dos Estudantes no Brasil

Artista-pesquisadora, atua nas áreas de cenografia, figurino e artes visuais. Desde 2011 é professora do setor Cenografia da Escola de Belas Artes da UFRJ. É fundadora e coordenadora o grupo de trabalho Poéticas Espaciais, Visuais e Sonoras da Associação Brasileira de Pesquisadores e Pós-Graduação em Artes Cênicas. Possui Bacharelado em Artes Cênicas – Cenografia (2008), Mestrado (2010) e Doutorado (2016) pela UNIRIO. Em 2012 publicou o livro Entre Arquiteturas e Cenografias: Lina Bo Bardi e o Teatro junto à pesquisadora Evelyn Lima e em 2017 teve a tese Ambientes em Jogo: O Espaço Cênico de Hélio Oiticica selecionada para representar o PPGAC-UNIRIO no Prêmio Capes de Tese 2017. Participa frequentemente de diversos congressos nacionais e internacionais na area de design da performance. Entre os di versos trabalhos nas artes cênicas, trabalhou com a Cia Teatral Milongas, Bloco Superbacana e a Banda Cria.

Julio Dojcsar.jpg

JULIO DOJCSAR 

Curadoria Adjunta para a Seletiva da Mostra Países e Regiões
Grafiteiro e Cenógrafo, integrante do coletivo artístico casadalapa e da Frente 3 de fevereiro. Tem seu trabalho focado em intervenções urbanas, cenografia para teatro de rua e espaços não convencionais. Junto À Frente 3 de fevereiro coordenou a realização de diversas intervenções urbanas no Brasil, em Berlim e África do Sul, todas ligadas a questões de cunho racial e a relação com o estado. Coordenador do projeto Casa Rodante, residência artística no Bairro da Luz, realizado por integrantes da casadalapa e aliados

 

ritagrassi_site_2.jpg

RITA GRASSI

Produção Executiva

Produtora de eventos com larga experiência internacional. Produziu o Espaço Brasil no Ano do Brasil na França, em 2005, e foi responsável pela produção executiva de duas representações brasileiras na Quadrienal de Praga, nos anos de 2007 e 2015. Atualmente, é sócia-diretora da Titânio Produções.

rodrigohilario_site.jpg

RODRIGO HILÁRIO

Comunicação

Jornalista de formação, com pós-graduação em Cenografia e Figurino pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. É pesquisador de estéticas e manifestações culturais tradicionais brasileiras, principalmente o Carnaval. Integrou a equipe de monitores da Exposição Nacional do Brasil na Quadrienal de Praga 2015.